Resenhas

O Diário de Anne Frank

Como ler O diário de Anne Frank e não se emocionar?

O livro conta a comovente história de uma garota que ficou anos presa em um esconderijo juntamente com sua família e alguns amigos, na época da Segunda Guerra Mundial.

Anne escreve tudo o que acontece no “Anexo Secreto” em seu diário, com muitos detalhes. Há dias em que a menina encontra-se feliz, mas na maioria das vezes os relatos são de tristeza, pois, além do risco que correm estando escondidos dos soldados de Hitler, todos tratam Anne como se ela fosse uma menina imatura, apenas uma criança. Mas ela é bem mais que isso.

                                                    

Os moradores do esconderijo passam seus aniversários, suas alegrias, sua tristeza, suas doenças, em fim, passam por tudo sem sair do local, a final, se saíssem, com certeza não sobreviveriam. Assim como o resto dos judeus, cristãos, negros e homossexuais, perseguidos durante o período da ditadura militar.

Outro detalhe que chama muito atenção na história, é a relação que Anne tem com sua mãe. As duas parecem se odiar, e isso torna a convivência ainda mais espinhosa. A Sra. Frank, mãe de Anne, é uma mulher muito difícil de lidar, e sua filha não suporta o jeito que a trata, sempre dirige-se a ela com desprezo e críticas. Mas, por outro lado, o pai da menina a adora e a trata com muito carinho.
Infelizmente, depois de anos estando seguros e longe de tudo de ruim que estava acontecendo lá fora. O esconderijo é descoberto pelos soldados e o diário de Anne para por ali. Essa é a parte do livro em que as lágrimas são quase impossíveis de serem controladas.

Todos da casa são levamos para lugares diferentes, uns para os campos de concentração que eram verdadeiros matadouros, outros para trabalhar nos engenhos. As mulheres também eram mandadas para trabalhar com outras coisas, mas no geral todos iriam sofrer.

No final do livro, é relatado a forma e o ano em que cada um morreu.
Anne, uma criança inocente, cheia de sonhos e com um coração enorme, mostrou da pior forma a luta pela sobrevivência que várias pessoas passaram durante a Segunda Guerra Mundial. Essa é uma história verídica e merece ser lida com o coração.
Recomendo: ⭐️ 5/5

Meu nome é Kamila, tenho 22 anos e adoro ler desde que me conheço. O blog Resenhista foi criado em Dezembro de 2016, e nasceu da junção da insistência do meu namorado em criar um espaço onde eu pudesse explorar e expor minha paixões literária e a minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que eu ia lendo. Apesar do blog ser ainda muito novo, já tem alcançado um certo público e esse é um dos pontos que mais me motivam continuar a escrever. O Resenhista começou com o desejo de criar uma biblioteca pessoal virtual, e é claro, por meu fascínio por livros e hoje faço dele minha diversão, meu robe favorito. Desde que comecei a resenhar, poucos foram os dias em que passei sem pegar em um livro. Leio em média 8 à 10 livros por mês, dependendo dos compromissos pessoais. Levo uma vida bem tranquila, na medida do possível, me formei em Letras-Literatura em Dezembro de 2016 e hoje curso Pós Graduação em Letramento. Sou professora mas meu grande sonho é tornar-me JORNALISTA!!! Hoje as ferramentas que mais me trazem retorno são o Instagram e o Blog, porém tenho uma página no Facebook, Twitter e futuramente, quem sabe, um canal no YouTube. Espero que possamos nos divertir juntos e agregar valores. Um grande cheiro e Volte Sempre!

 41 Posts 5 Comments 5447 Views